E o que é TPM?

Olá!

O assunto pode parecer saturado, mas, sempre é bom ler artigos sobre este tema. Sempre se aprende algo novo!

Um mês sim e no outro também: a maioria das mulheres ainda precisa lidar, periodicamente, com os sintomas desagradáveis dessas temidas letrinhas que designam a Tensão Pré Menstrual (TPM).  Afinal, é possível se livrar dela? De acordo com o ginecologista e obstetra Dr. André De Paula Branco, as causas fisiológicas desse período “dramático” que antecede a menstruação não são exatas, nem completamente explicadas cientificamente. No entanto, sabe-se que os sintomas possuem relação direta com as mudanças hormonais que acontecem nas diferentes fases do ciclo menstrual. 

 “A instabilidade emocional que acomete as mulheres é fruto de alterações naturais do organismo”, explica o especialista. “Ao se preparar para a gravidez, os ovários produzem muitos hormônios, principalmente a progesterona e o estrogênio. No final do ciclo, se a mulher não engravida, há uma diminuição nessa produção hormonal”, diz.

 Embora, as explicações não sejam totalmente comprovadas, o Dr. Branco afirma que, sim, a TPM existe e não é uma lenda! “Algumas pacientes apresentam queixas de agressividade e perda de controle emocional, que prejudicam toda a família e relacionamentos”, afirma.

 Segundo o ginecologista, algumas dicas ajudam a amenizar os sintomas. Elas devem ser seguidas em longo prazo, não apenas durante o período crítico, como manter uma alimentação saudável e balanceada, evitar o uso de cigarros e bebidas alcoólicas; praticar atividades físicas regularmente e manter a saúde mental em dia, praticando atividades de lazer.

 Atualmente, a medicina já apresenta algumas soluções que contribuem com o alívio da TPM. “Os anticoncepcionais podem ser grandes aliados da mulher, pois eles padronizam as doses hormonais durante o ciclo e evitam alterações bruscas, reduzindo os sintomas”, afirma Branco.

 Além disso, novos anticoncepcionais estão chegando ao mercado com a intenção específica de atenuar a TPM.  Segundo o ginecologista, “as cartelas vêm com um número maior de comprimidos, diminuindo o período de variação hormonal”, explica.  “Além disso, os remédios vêm com medicamentos que aliviam o desconforto e diminuem as cólicas”, afirma.

 A fitoterapia e outros medicamentos de linha natural também ajudam a regular a frequência menstrual. O uso de medicamentos indicados pelos médicos é em casos mais críticos. “Para saber o que é melhor para cada mulher é preciso consultar um ginecologista de confiança. Ele é o ponto de início para indicar o que é mais conveniente nos diferentes tipos de TPM”, completa.

 Dr. André De Paula Branco, ginecologista e obstetra, da Paraná Clínicas Planos de Saúde Empresariais

Anúncios
Esse post foi publicado em Dicas diversas. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s